É certo que um cristão se envolva em artes marciais?

É certo que um cristão se envolva em artes marciais? Responder



Um dos primeiros fundadores das artes marciais modernas, Gichin Funakoshi, disse: A mente e a técnica se unem no verdadeiro karatê. O desenvolvimento de artes marciais como judô, kung fu, hapkido e aikido estavam imersos nas tradições espirituais de seus países nativos. Isso faz sentido, visto que muitas dessas artes marciais buscavam mesclar exercícios espirituais e físicos com o objetivo de fortalecer ambos. Além disso, os sistemas destinados a desenvolver habilidades de combate naturalmente buscavam um meio de governar quando usar a violência. Como resultado, a prática inicial dessas artes marciais geralmente incluía treinamento em budismo ou filosofia zen.

No entanto, não é assim que a maioria das artes marciais são ensinadas ou praticadas hoje. Pelo menos no mundo ocidental, artes marciais como tae kwon do, jujitsu, capoeira ou judô são definidas como sistemas de técnica física. O treinamento em artes marciais, como praticado pela maioria das escolas, é inteiramente focado em refinar as habilidades atléticas. O treinamento espiritual além de ideias genéricas como disciplina e respeito está praticamente ausente da maioria dos dojos modernos. Ainda assim, as escolas e os instrutores irão variar. Os componentes espirituais, se houver, oferecidos em um programa de treinamento de artes marciais devem ser cuidadosamente compreendidos antes que um cristão se envolva.



A Bíblia diz que a mente e o coração são desesperadamente maus (Jeremias 17:9). Nas Escrituras, o coração e a mente são muitas vezes considerados a mesma coisa. Visto que nosso coração e nossa mente são iníquos, não somos capazes de pensar com clareza sobre nossa situação espiritual. Qualquer instrutor de artes marciais que afirma que uma pessoa pode polir seu próprio espírito através de seu programa está ensinando falsidade. Precisamos de um Salvador para limpar nossos corações e desenvolver dentro de nós um novo espírito. Tito 1:15 nos dá uma visão da mente do incrédulo: Para os puros, todas as coisas são puras, mas para aqueles que se corrompem e não crêem, nada é puro. De fato, suas mentes e consciências estão corrompidas.



Escolas de artes marciais que são espiritualmente neutras – isto é, a maioria delas – provavelmente não apresentam nenhuma ameaça particular à fé de um cristão. O mesmo não pode ser dito da rara escola de artes marciais que incorpora abertamente a espiritualidade não-cristã em seu regime de treinamento. Não devemos conformar nosso pensamento ao modo de pensar do mundo, mas ser transformados pela renovação de sua mente (Romanos 12:2; cf. Efésios 4:23). Devemos treinar nossas mentes em como servir ao Senhor e depois agradá-Lo em tudo o que fazemos.

As filosofias contidas no budismo, assim como na maioria das religiões do mundo, foram desenvolvidas por homens imperfeitos com mentes corrompidas. Eles não oferecem conselhos adequados para qualquer um seguir. Portanto, é importante que os cristãos garantam que qualquer treinamento físico que recebam não esteja vinculado ao erro espiritual.



O lado físico das artes marciais é uma boa forma de exercício e pode ser extremamente útil para a autodefesa. Muitos cristãos participam de artes marciais, e alguns instrutores até incorporam idéias espirituais cristãs em seu treinamento. Uma experiência de artes marciais espiritualmente neutra ou com sabor cristão é provavelmente algo em que um crente pode participar com a consciência limpa.

É perigoso permitir que a mente seja influenciada pelas filosofias associadas às origens do karatê e outras formas de artes marciais. Deve-se evitar o treinamento que carrega conotações de uma religião falsa. Algumas artes marciais, como o jiu-jitsu ou o kenpo, são efetivamente neutras em termos de conteúdo espiritual. Outras, como o aikido, podem ser mais difíceis de separar das práticas espirituais não bíblicas. Portanto, é sábio que o cristão tenha cautela antes de participar desse tipo de atividade.

Top