O que é complementarismo?

O que é complementarismo? Responder



O complementarismo é o ensinamento de que masculinidade e feminilidade são ordenadas por Deus e que homens e mulheres são criados para complementar ou completar um ao outro. Os complementaristas acreditam que os papéis de gênero encontrados na Bíblia são distinções propositais e significativas que, quando aplicadas no lar e na igreja, promovem a saúde espiritual de homens e mulheres. Abraçar os papéis divinamente ordenados de homens e mulheres promove o ministério do povo de Deus e permite que homens e mulheres alcancem seu potencial dado por Deus.

A visão complementarista começa com Gênesis 1:26-27, que diz que Deus criou a humanidade, macho e fêmea, à Sua própria imagem. Gênesis 2:18 contém mais detalhes de que Deus criou Eva especificamente para complementar Adão: Não é bom que o homem esteja só. Farei uma ajudante adequada para ele. Os dois gêneros são, portanto, parte da ordem criada por Deus. Qualquer confusão moderna dos gêneros ou distorção dos papéis é resultado da Queda.



O complementarismo segue Efésios 5:21-33 como modelo para o lar. O marido tem o papel de chefia na família. Ele deve nutrir sua esposa e liderar sua família com amor, humildade e sacrifício. A esposa tem o papel de nutrir os filhos e submeter-se intencionalmente e voluntariamente à liderança do marido. Quando marido e mulher se complementam dessa maneira, Cristo é honrado. De fato, o próprio casamento se torna o que foi planejado para ser: uma imagem viva de Cristo e da igreja (versículo 32).



Na igreja, o complementarismo segue 1 Timóteo 2:11-3:7 e Tito 2:2-6 como modelo. Biblicamente, os homens da igreja têm a responsabilidade de fornecer liderança e treinamento espiritual. As mulheres devem exercer seus dons espirituais de qualquer maneira que as Escrituras permitam – a única proibição é ensinar ou assumir autoridade sobre um homem (1 Timóteo 2:12). Quando homens e mulheres estão cumprindo seus papéis dados por Deus dentro de uma igreja, Cristo é honrado. De fato, a própria igreja se torna o que foi projetada para ser: uma imagem viva do corpo de Cristo (1 Coríntios 12:12-27).

A visão oposta é o igualitarismo, que ensina que, em Cristo, não há mais distinções de gênero. Esta ideia vem de Gálatas 3:28. Como todos os crentes são um em Cristo, dizem os igualitaristas, os papéis de homens e mulheres são intercambiáveis ​​na liderança da igreja e no lar. O igualitarismo vê as distinções de gênero como resultado da Queda e a redenção de Cristo removendo essas distinções, trazendo unidade. O complementarismo vê as distinções de gênero como resultado da Criação e a redenção de Cristo como um retorno a essas distinções, evitando confusões. Paulo fica do lado dos complementaristas, citando a ordem da criação como base para seu ensino: Pois Adão foi formado primeiro, depois Eva (1 Timóteo 2:13).



Uma diferença de papel não equivale a uma diferença de qualidade, importância ou valor. Homens e mulheres são igualmente valorizados aos olhos de Deus e em Seu plano. O complementarismo busca preservar as diferenças bíblicas entre os papéis de homens e mulheres, ao mesmo tempo em que valoriza a qualidade e a importância de ambos os gêneros. O resultado do verdadeiro complementarismo é honra a Cristo e harmonia na igreja e no lar.

Top